MecoWorks

Associates Area

Entrevista a Fernando Martins, General Manager da MecoWorks

 

 

1 - Qual é o âmbito de atividade da MecoWorks?


A Mecoworks é uma empresa Francesa com mais de 10 anos de atividade, tendo-se especializado na instalação de centrais solares de média e grande dimensão, sendo hoje um player de referência e incontornável no mercado Francês. Basicamente atua em 4 grandes vertentes do solar fotovoltaico. Instalação de centrais solares em coberturas de edifícios Industriais para diferentes fins, Centrais solares em parques de estacionamento, Estufas agrícolas, abrigos de cultura e claro, por último e não menos importante as centrais solares em solo. Em finais de 2018 a Mecoworks foi convidada a participar na construção de uma central em solo no Alentejo e decidiu abrir em território Português uma business Unit, para estar mais próxima dos projetos em curso e ao mesmo tempo, posicionar-se para poder participar e agarrar as oportunidades decorrentes do momento ditadas pelo ambicioso Plano de Energia e clima 2030. Queremos contribuir em Portugal com a nossa experiência acumulada de mais de 10 anos na Industria da Energia Solar e ajudar o país a atingir os seus objetivos. Para ter uma ideia, a Mecoworks ao longo de todos estes anos de atividade já ligou à rede mais de 5000 projetos e instalou mais de 200 MW de centrais solares com equipas próprias. Como pode ver, são números que nos orgulham! Hoje somos procurados pelos maiores players globais do solar para executar os seus projetos, porque já nos conhecem bem, já trabalhamos juntos e portanto sabem que podem ficar descansados em termos da qualidade do trabalho e também dos prazos de execução. Quando assumimos compromissos são religiosamente cumpridos. Gostaria de referir ainda que a Mecoworks executa todo o trabalho de instalação, tanto a parte logística, como a parte mecânica e elétrica. O Cliente entrega-nos o projeto disponibilizando obviamente o material necessário à excecução e nós entregamos a chave.

 

2 - Quais os principais mercados onde operam?

 

Como referi anteriormente, a Mecoworks é uma empresa Francesa e também, é em França que fazemos o nosso maior volume. Temos operação em Portugal, onde estamos a crescer muito rapidamente e depois, como temos uma equipa com mobilidade total consideramos qualquer geografia, é uma questão de oportunidade. No entanto o nosso focus será França, Portugal obviamente e por uma questão também de oportunidade e de geografia, Espanha.

 

3 - Tem algum projeto (ou projetos) recente que queira destacar?


Temos imensos! O nosso portfólio é vastíssimo. Poderia aqui talvez destacar a central solar que instalamos no aeroporto de Toulouse-Blagnac.

 

4 - Na sua opinião, quais os principais desafios e oportunidades do setor onde estão inseridos?


Em primeiro lugar, a produção de energia elétrica por fontes de energia renováveis implicam sempre algumas questões, sobretudo naquilo que se refere a intermitência da produção e como tal, deverão ser sempre consideradas como fontes complementares às fontes tradicionais de energia que conhecemos. Naquilo que diz respeito ao solar, que é a Indústria onde estamos inseridos, em minha opinião apesar de ser uma tecnologia que por si só já é bastante competitiva no seu período de produção, ainda há muito a fazer no sentido de melhorarmos a eficiência da tecnologia em si e refiro-me às tecnologias de armazenamento eficientes que poderão ajudar a reduzir ainda mais os custos do capital de investimento e os custos operacionais, melhorando ainda mais a sua eficiência e aumentando a sua confiabilidade. 


Do ponto de vista financeiro e fiscal talvez fosse interessante a criação de incentivos adicionais para estimular ainda mais os investimentos na energia solar, por exemplo, garantia do mercado com preços de compra que possam reduzir os ricos do investimento e que viabilizem os projetos. Veja-se o caso dos leilões e os preços alcançados. Do ponto de vista fiscal as empresas deveriam ter incentivos no que respeita à redução da carga fiscal nos projetos que ajudassem a reduzir o impacto socioambiental no sentido da redução das emissões de gases efeito estufa. Como vê, os desafios e as oportunidades do setor são inúmeras e tenho a certeza que o solar no médio prazo pela sua aplicabilidade e flexibilidade será uma tecnologia cada vez mais madura, de escala, mais eficiente e com uma integração maior na cadeia de valor do produto final. O novo regime da produção descentralizada, vem trazer um dinamismo muito grande à Indústria do solar no que respeita à democratização da produção da electricidade no local de consumo, à sua gestão e sobretudo, vai ter um papel muito forte na competitividade global das nossas empresas com reduções significativas nos custos da energia, com uma previsibilidade dos seus custos futuros da eletricidade e sobretudo, no papel que todos os agentes económicos possam ter na promoção ativa da descarbonização da economia, origininando uma transição do paradigma energético atual  tendo como objetivo último a electrificação da economia criando assim condições cada vez mais favoráveis à promoção da mobilidade elétrica. As empresas e a sociedade no seu todo terão um papel fulcral nessa transição, é um trabalho conjunto e uma responsabilidade de todos. Portugal é um país com grande relevância e de oportunidades para qualquer empresa que possua interesses nas energias renováveis e sobretudo no solar. 


5 - Quais são os objetivos da MecoWorks para 2020?


Os objetivos para 2020 da Mecoworks Portugal são de expansão e crescimento do seu negócio core. O ano passado foi um ano de organização do nosso negócio, definimos o posicionamento estratégico da empresa e do negócio, foi uma ano de integração das estruturas de apoio ao negócio, das equipas e abrimos o nosso escritório e ponto logístico no Porto e será a partir do norte, que iremos gerir a nossa operação na Ibéria. Temos já projetos adjudicados e em curso em Portugal, estamos em fase avançada de negociação com alguns importantes players globais e de referência para a formação de parcerias, portanto, é nossa convicção de que 2020 será o ano de ganharmos relevância no mercado português e construirmos o nosso caminho assim como fizemos em França. Já temos uma experiência muito grande e de muitos anos na Indústria em mercados mais maduros, muito exigentes e num momento em que Portugal de facto está a dar quase os primeiros passos. Atreveria-me dizer, que Portugal está neste momento como a França estava ha 10 anos...Quase tudo por fazer ainda! Chegamos no momento certo. 

Adverts